Participantes

Romuald Hazoumé

República do Benin

(1962, Porto-Novo / Cotonou, República do Benin)

Romuald Hazoumè vive entre Porto-Novo e Cotonou, capital da República do Benin. A estrada que liga as duas cidades é a mesma que vai para a Nigéria, conhecida pela extração de petróleo. Nessa estrada, circulam motos e bicicletas equipadas com galões, que vão até a fronteira em busca de Kpayo, petróleo não refinado, comercializado como combustível. Esse tráfico ilegal movimenta a economia local. Os galões tornaram-se um elemento central na obra de Hazoumé — esses e outros objetos coletados pelo artista levantam questões sobre colonialismo, tradição e Capitalismo, em obras que propõem uma visão contemporânea da África e da identidade de seu povo. O uso cotidiano desses materiais, assim como sua história, são fundamentais para o artista — apontam para uma ordem que surge em meio ao caos, como na gambiarra para carregar bolsas de água em Water Cargo. Construído com galões provenientes do tráfico, Exit Ball aborda o excesso e o desgaste: seja pelas marcas de uso ou pelos incontáveis litros que eles possam ter carregado. Sua aparência gasta é um atestado de resistência diante de uma realidade hostil. Apesar do tamanho, essa esfera repousa no chão, leve, como um planeta oco e cansado. 

Romuald Hazoumè lives between Porto-Novo and Cotonou, the capital of Benin. The highway that links the two cities is the same one that goes to Nigeria, known for the extraction of petroleum. On this highway, many motorcycles and bicycles circulate equipped with gas cans; they go until the border in search of Kpayo, an unrefined petroleum, sold as a fuel. This illegal traffic drives the local economy. The gas cans have become a central element in Hazoumé’s work – these and other objects collected by the artist raise questions about colonialism, tradition and capitalism, in works that propose a contemporary look at Africa and at the identity of its people. The daily use of these materials, as well as their history, are fundamental for the artist – they point to an order that arises amidst chaos, as in the makeshift rigging designed to carry water bags in Water Cargo. Constructed from gas cans obtained from the traffic, Exit Ball deals with excess and wear: either by the marks of the cans’ use or by the countless liters they may have carried. Their worn appearance is a testament to resistance before a hostile reality. Despite its size, this sphere rests lightly on the ground, like a hollow and tired planet.

Isabela Rjeille

Obras do artista